Prefeitura Municipal de Congonhas

Você sabia?
Imprimir Email

Institucional

Patrimônio ambiental

por Ascom

21/09/2011 17:00

HIDROGRAFIA

O município de Congonhas está inserido na bacia hidrográfica do rio São Francisco. Pertencentes a esta bacia estão as bacias do rio Paraopeba, que tem em sua área de abrangência a sub-bacia do rio Maranhão.A maior parte do Município é banhada pelo rio Maranhão, que segue a direção sul-norte, passando pela sede municipal, onde toma a direção oeste, indo desagüar no rio Paraopeba. O município de Congonhas possui uma rede de rios, córregos e ribeirões que compõem ao todo 04 bacias hidrográficas. As bacias localizadas na área urbana do Município apresentam características bastante diferenciadas daquelas inseridas na área de mananciais, pois são permanentemente afetadas por problemas de poluição e assoreamento provocados pelos esgotos domésticos e industriais (extração de minérios).

ÁREA DE MANANCIAIS

Na área de mananciais estão situadas duas bacias hidrográficas: BACIA DO RIO PARAOPEBA - Constitui-se num dos principais afluentes do rio São Francisco em Minas Gerais. Estabelece limites entre o município de Congonhas e os municípios de São Brás do Suaçuí e Jeceaba, passando pelo distrito de Santa Quitéria.As nascentes do rio Paraopeba localizam-se no município de Cristiano Otoni e sua foz na Represa de Três Marias, perfazendo uma extensão total de 510km.Seus principais afluentes são: o Córrego das Areias, com nascente no município de Congonhas; o ribeirão Pequeri, continuação do Ribeirão do Gonçalo, originário do município de Conselheiro Lafaiete; o córrego Santa Quitéria, com nascente próxima ao distrito do Alto Maranhão; o córrego Caetano e o Córrego do Esmeril, com nascentes na região da Serra da Boa Vista.Foi recentemente instituído o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paraopeba, com a finalidade de buscar soluções na recuperação da qualidade da água do rio principal e de seus afluentes.BACIA DO RIO SOLEDADE - Nasce no município de Ouro Preto, passa pelo distrito de Lobo Leite e deságüa no rio Maranhão, no povoado de Joaquim Murtinho. São afluentes deste Rio o ribeirão Gurita, originário do Córrego do Almoço, com nascentes na região da Açominas, e o ribeirão Ouro Branco.

ASPECTOS GEOLÓGICOS E GEOMORFOLÓGICOS

O Município apresenta um conjunto de rochas altamente transformadas (tectônica e metamorficamente), de idade pré-cambriana. No norte aflora um conjunto de rochas cujo tipo litológico mais antigo pertence ao Supergrupo Rio das Velhas (Pcr), constituído pelo Grupo Nova Lima, composto por micaxisto e metavulcânicas. Ocorrem ainda rochas pertencentes ao Complexo Barbacena (Pcb) - gnaisses, granitóides e migmatitos, rochas intrusivas (granodioritos, granitos, piroxênito e serpentinito) e do Supergrupo Minas (Pcm), composto pelos Grupos Piracicaba (filitos, quartzito), Itabira (itabirito, dolomito e filito) e Caraça (quartzito, filito e conglomerado). As principais ocorrências minerais são o ferro, gnaisse (brita), agalmatolito, amianto, cianita, grafita, pedra-sabão e quartzo. Localização: norte do Município, terrenos da Serra da Moeda, Esmeril e da Bandeira (Casa de Pedra).Como característica da ocorrência de rochas ferríferas e quartzíticas, os solos resultantes são arenosos, pouco férteis e com elevado teor de acidez. Registram-se, como conseqüência, as presenças de voçorocas e termiteiros. A área municipal apresenta 03 unidades de relevo que se distinguem pelas altitudes médias e formas de dissecação:

- a leste, o relevo é menos dissecado, com altitudes médias de 1.000m, de colinas suaves, compreendendo a área onde se instalou a Açominas até a BR-040;
- a área ao sul do rio Maranhão é a porção mais dissecada, com altitudes médias de 900m, de colinas e morros;
- e a porção noroeste, ao norte do rio Maranhão e a oeste da BR-040, com altitudes médias de 800m a 1.000m, constitui a área mais elevada, representada por cristas de direção sudoeste-nordeste da Serra da Moeda. Aí se localiza o ponto culminante do Município (1.630m - Casa de Pedra).

COBERTURA VEGETAL E USO DA TERRA

A vegetação é constituída de campos, nos trechos mais altos, cerrados, matas de encosta e matas-galeria, em grande parte devastada pelas atividades mineradoras. Como conseqüência da diminuição da vegetação de cobertura, os solos estão ficando expostos à erosão. Este fato tende a ser mais significativo em função da presença de solo arenoso, em predominância na região. Na porção oeste, imediações da Serra da Moeda, a vegetação das matas acha-se ainda preservada. Registram-se áreas reflorestadas com eucaliptos.No domínio dos solos mais desenvolvidos, do tipo cambissolo, há registros de capoeira, que representam uma formação secundária, produto da mata que foi cortada ou queimada.A área antes ocupada pela floresta encontra-se modificada por completo, sendo seu espaço hoje destinado à formação de pastos, que se prestam a uma pecuária pouco desenvolvida.

USO E OCUPAÇÃO

O município de Congonhas possui uma área total de 305,5km2, dos quais 25,0km2 são ocupados pela área urbana da sede – representando 8,2% do total, 4,7km2 pelas áreas urbanas dos distritos – representando 1,5% do total, totalizando uma área urbanizada de 29,7km2, ou 9,7% da área total. Dos restantes 275,8km2, representando 90,3% da área total, as atividades agropastoris, ainda que não praticadas de forma intensiva, segundo dados do censo agropecuário de 1996, ocupavam 49km2, ou seja, 16,0% da área total, restando 226,8km2 ou 74,3% do total, ocupadas pelas atividades mineradoras e por área de preservação e mananciais .

 



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página