Comunidade do Vila Rica e Prefeitura viram o jogo no campo da vida

A união da comunidade do bairro Vila Rica com a Prefeitura e outros voluntários recuperou a estrutura física e a dignidade do campo de futebol daquele bairro, que agora é um verdadeiro espaço de convivência, esporte e lazer. Os moradores fundaram ainda uma escolinha de futebol para 40 garotos e a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer a assumiu, por possuir profissionais preparados para este trabalho. O primeiro grande evento da comunidade após a iniciativa foi a Festa das Crianças, realizada na noite dessa terça-feira, 10, que reuniu centenas de pessoas de toda aquela região da cidade.

Algumas pessoas faziam mau uso da área do Campo do Vila Rica, então os moradores do bairro resolveram se unir e se apropriarem dele. Tudo começou a mudar na reunião entre a comunidade, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e o vereador Marcos Rezende Amaro (Coruja), realizada no dia 3 de novembro de 2016, para tratar da ocupação adequada daquele espaço. Wanderson Marcelo Faria (Andinho), que é um dos líderes comunitários do bairro e jogador de futebol nas horas vagas, lembra que os “peladeiros”, que jogam ali há 7 anos, sentiram a necessidade de cuidarem do campo e colocarem ordem no local e foram conversar com o secretário municipal de Esporte e Lazer, José Lúcio de Castro.

“No mesmo dia, conversamos com o prefeito Zelinho que prometeu todo apoio a esta parceria. Ele disse para a gente priorizar o ligamento da iluminação do campo, o que aconteceu em seguida, e a aquisição de material para recuperar as dependências daquela praça de esportes”, lembra o secretário.

“Com material repassado pela Prefeitura, pintamos o muro, trocamos o encanamento dos vestiários e melhoraram o alambrado . As pessoas se assustam com a mudança ocorrida no lugar. Havia muita depredação e mau uso. Moradores de outras partes da cidade podem passar aqui nos momentos de atividade para verem como a comunidade se apoderou do campo”, desafia Andinho.

Depois de arrumarem o campo e restabelecerem a ordem no local, os “peladeiros” resolveram criar um time de futebol para disputarem o Campeonato Amador de Congonhas. Então surgiu o Villa Esporte, que já está registrado na Liga Congonhense de Desporto (LCD) e disputando a competição. Deste movimento está surgindo ainda a Associação dos Moradores do Bairro Vila Rica (AMBAVI).

Festa das Crianças

Para comemorar e ratificar a recuperação física e moral daquela área da cidade, aconteceu nessa terça-feira, 10, a Festa das Crianças do Vila Rica, com algodão doce, pipoca, cachorro-quente e refrigerante, cama elástica, oficina de bolinha, pintura e muito futebol para centenas de crianças e adultos, graças a colaboração de diversos voluntários do bairro e de toda a cidade, comerciantes ou não. As crianças e suas famílias tomaram o gramado e se divertiram até o sono chegar.

Vizinha do Campo do Vila Rica e ex-atleta da Seleção de Futsal de Congonhas, Ana Caroline Lopes não deixou de levar a filha ainda de colo que, apesar de uma pequena indisposição, quis participar com o restante da garotada. “Para a comunidade, essa transformação aqui no campo  é maravilhosa. Estamos tentando diminuir a criminalidade, incentivando a prática esportiva, a gente precisava disso nesse bairro. O campo será um local para as atividades da comunidade. As pessoas estão se organizando em uma associação para buscar mais conquistas, como por exemplo uma academia ao ar livre para ficar do lado de fora do campo e quem sabe até um espaço fechado futuramente”, diz Ana, que pretende ter participação efetiva na associação de moradores. Para ela, em breve será possível formar uma equipe de futebol feminino no bairro também.

A xará Ana Paula Vieira, mãe de Gabriela e Heloisa, ficou sabendo no dia mesmo sobre a festa e resolveu leva-las até o campo. “Esta mudança por aqui está ótima, com futebol, mais espaço para crianças, uma festa bacana dessas. Antes eu tinha só a Romaria e a Alameda para levar as crianças, lá também é muito bom. Aqui na festa elas [as crianças] foram no pula-pula e comeram cachorro-quente, algodão doce, pintaram o corpo”, comemora.

Felipe Augusto dos Santos Miranda, 12, atacante da escolinha de futebol sob a responsabilidade do treinador Tuca, antes jogava bola na escola e na rua. “Acho esta oportunidade ótima, tenho aprendido na escolinha a tocar a bola, antes a gente só queria driblar. Ser titular do Villa Esporte para mim já vai estar bom quando crescer”, brinca. “Da festa, gostei de jogar bola em várias partes do campo e do pula-pula”, diz.

Thiago Moura Silva, 13, outro atacante da escolinha de futebol, já havia jogado no Fox (campo) e Projeto Golaço (futsal). “Aqui na escolinha [do Vila Esporte com a Secretaria de Esporte], o professor está sempre ensinando a gente a como se comportar em campo, mas também depois que for pra rua ou pra casa”, testemunha. Apesar de ser mais grandinho, ele não deixou de aproveitar a festa. “Gostei da quantidade de bola que tinha no campo, do pula-pula, de outras brincadeiras e da comida”, conclui.

Líderes comunitários e equipes do Villa Esporte e da Prefeitura na Festa das Crianças

Em nome dos organizadores da Festa das Crianças do Vila Rica, Andinho declara: “Agradecemos toda a comunidade, aos “peladeiros”, às pessoas de fora do bairro que nos ligaram pra dizer que trariam doação, inclusive do comércio. As pessoas do Vila Rica que nos ajudaram a organizar a festa e que ainda não estavam conosco já querem participar da associação comunitária. É muito bom contar com esse apoio da Secretaria de Esporte e Lazer da Prefeitura”.

O secretário José Lúcio também faz questão de agradecer a toda a comunidade e seus líderes, como Andinho, Nem, Rá, Gagá e Lafaiete, que se conscientizaram da necessidade desta virada social no bairro. “Agora o Vila Rica é a nossa referência de parceria com a comunidade para o uso de equipamentos de esporte e lazer. Se ela não se apropria do espaço, ele se deteriora rapidamente. Esta é a marca do nosso Governo: ser parceiro e dialogar com as comunidades. A Prefeitura segue realizando a manutenção em toda a estrutura do campo, inclusive no gramado. Contamos com o apoio de vários setores da Prefeitura neste trabalho”, afirma.