Evento apresentou ao público e a convidados Exposição sobre Padre Antônio Vieira doada a Congonhas

A Prefeitura de Congonhas, por meio da Secretaria de Educação, inaugurou, nesta sexta-feira, 8, na Casa do Professor, a Exposição da Coleção de Pôsteres de Padre Antônio Vieira. Os painéis quem compõem a mostra foram doados pela professora Silvana Maria Pessoa de Oliveira, diretora do Centro de Estudos Portugueses da Faculdade de Letras e professora de Literatura Portuguesa da UFMG, a pedido de outra professora da UFMG, a congonhense Viviane Cunha, filha do ex-prefeito Valdir Cunha (1958-1962). Participaram ainda do evento o prefeito Zelinho, o vice Arnaldo Osório, a secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, Padre Rogério, ex-vigário da Igreja Matriz de N. Sra. da Conceição, que está atualmente em Ouro Preto, a diretora da Biblioteca Municipal Djalma Andrade, Cristiane Aparecida de Melo, outros servidores da rede municipal de ensino, convidados e o público em geral. O evento foi coordenado pela professora Neiva de Freitas Cordeiro.

Viviane Cunha, autora de mais de 60 artigos em periódicos nacionais e internacionais, além do livro “A Voz das Mulheres no Romance Medieval”, iniciou a Mesa Redonda “Sermões de Pe. Antônio Vieira: palavras e imagens” lembrando como surgiu a ideia de sugerir Congonhas como destino dos painéis. “Quando minha amiga Silvana Pessoa noticiou-me que iria doar os painéis sobre o Pe. Antônio Vieira e que duas universidade jesuítas de Belo Horizonte foram aventadas para recebê-los, no mesmo instante ocorreu-me que eles ficariam melhores em Congonhas e propus a ela que os doassem para a Biblioteca daqui. Esta terra que prima pelas artes visuais barrocas (arquitetura, escultura e pintura) possui um espaço na literatura também, pois a FLIC [Festa Literária de Congonhas] é um evento de sucesso a cada ano e a Academia Congonhense de Letras e Artes de Congonhas [ACLAC] é um espaço literário importante. Congonhas foi cantada por poetas por Carlos Drummond de Andrade, Emílio Mora e Oswald de Andrade”, comentou.

Durante a Conferência Inaugural, em que a professora Silvana Maria Pessoa de Oliveira discorreu sobre a vida e obra de Pe. Antônio Vieira, ela aproveitou para afirmar que “não há um lugar mais acertado para a exposição sobre Vieira do que Congonhas. Espero que ela possa ser bastante produtiva e gerar estudos sobre este grande estilista da Língua Portuguesa e que não tem merecido a ideal atenção. O século 17 anda um pouco esquecido”.

A secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, agradeceu a gentileza da professora Silvana Pessoa por ter doado a Coleção de Pôsteres de Padre Antônio Vieira. “Este é um valioso acervo para a Secretaria de Educação e, consequentemente, para a cidade, e não ficará somente em exposição, será utilizado também como fonte de estudos. O pedido para que este material fosse destinado a Congonhas partiu da professora Viviane Cunha, a quem agradecemos também. Para que tenhamos a noção da importância do homenageado por esta exposição, o poeta português Fernando Pessoa denominava Antônio Vieira como o “Imperador da Língua Portuguesa” e os indígenas o tratavam por Paiaçú, que significa “Pai Grande”, finalizou.

A exposição ficará à disposição do público na Biblioteca Municipal Djalma Andrade a partir da próxima quarta-feira, 14, que funciona no antigo prédio da Câmara Municipal, ao lado da Prefeitura, no Centro.