Museu de Congonhas abre 2º semestre do projeto Poesia e Música com apresentação de Joyce Moreno

Este ano o Museu de Congonhas já recebeu Moraes Moreira, duas gerações da família Caymmi: Danilo e Alice e o multiartista Toni Garrido que consolidaram o Poesia e Música no Museu como um dos projetos culturais mais bem sucedidos da região, com música de qualidade, bate-papo com os artistas e a presença marcante do público. Agora, iniciando o 2º semestre, traz a cantora, compositora, arranjadora e instrumentista, Joyce Moreno. A artista carioca tem em sua bagagem uma extensa discografia e centenas de composições gravadas por grandes nomes da MPB como Elis Regina, Maria Bethania, e Milton Nascimento.O bate-papo musical, com curadoria do especialista em MPB e decano da PUC-Rio, Júlio Diniz, acontece no dia 16 de agosto, às 20h. Os ingressos, limitados, custam R$2,00, e estão disponíveis para venda no Centro Cultural. O evento conta com patrocínio das empresas CEMIG e CSN, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

A artista

Nascida no Rio de Janeiro, Joyce Moreno, tem em sua carreira uma extensa discografia e cerca de 400 composições gravadas por alguns dos maiores nomes da Música Popular Brasileira, como Elis Regina, Maria Bethânia, Gal Costa, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Nana Caymmi e Zizi Possi. Em âmbito internacional, tem sido gravada por nomes de peso como Annie Lennox, Black EyedPeas, David Sanchez, e TillBrönner. Suas composições também são usadas em trilhas sonoras de filmes, animações, programas de TV e em espetáculos teatrais.

Sua marca registrada foi, desde o início da carreira, a linguagem feminina na 1ª pessoa, no que foi pioneira: foi a primeira compositora brasileira a se expressar desta forma na história da MPB, abrindo caminho para inúmeras outras. Recebeu quatro indicações ao Grammy Latino (em 2000, 2004, 2005 e 2010) e tem até o momento 35 CDs e 2 DVDs individuais, além de compilações e participações. Atualmente, seu trabalho segue também trilha internacional, com turnês mundiais a cada ano e gravações de novos discos em diferentes países, sem perder nunca sua identidade brasileiro-feminina. Apresenta-se anualmente no circuito Blue Note no Japão e em festivais de jazz e em turnês na Europa, Estados Unidos e Canadá. Seu álbum ‘Tudo’, de composições inéditas, foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira, edição 2014, como Melhor Álbum de MPB. Em 2018, foi indicada como Melhor Cantora de MPB, por seu álbum “Palavra e Som”.

O projeto

Em cada encontro o “Poesia e Música no Museu” aproxima o público da trajetória de artistas consagrados por meio de um bate-papo entremeados de performances e canções. Ao contar com a mediação de Júlio Diniz, pesquisador, ensaísta e professor universitário, o projeto amplia a compreensão da carreira bem-sucedida dos convidados para além da simples conversa usual. A intenção é desmistificar muito da aura que cerca a profissão do artista, oferecendo ainda sugestões para quem busca se profissionalizar na área.

Serviço:

Poesia e Música no Museu 16/08, às 20h, com bate-papo musical com Joyce Moreno, no Museu de Congonhas (Alameda Cidade de Matosinhos de Portugal, 77) – (31) 3732-2526.