População deve reforçar combate ao Aedes aegypti durante as chuvas

O combate ao Aedes aegypti, que transmite a dengue, Chikungunya e Zika Vírus, deve ser redobrado durante o período chuvoso. A população deve fazer a sua parte para evitar a proliferação do mosquito, que se reproduz em água parada. Até outubro deste ano, Congonhas registrou 97 casos notificados de dengue, sendo que apenas seis foram confirmados. Nos próximos dias, será realizado o Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa). Os dados foram apresentados durante a reunião do Comitê Municipal de Combate à Dengue, realizado na manhã desta quarta-feira, 11, na Casa dos Conselhos.

Durante o encontro, também foi apresentado o Programa de Monitoramento das Ações de Vigilância em Saúde (PROMAVS), que tem, por objetivo, dar continuidade à implementação de um sistema regionalizado de vigilância em saúde, visando efetivar a descentralização das ações da área para todos os municípios mineiros.

Uma das propostas do PROMAVS é a criação e funcionamento de comitês de enfrentamento à dengue, Chikungunya e Zika. Em Congonhas, o Comitê Municipal de Combate à Dengue funciona desde 2002, sendo referência para a região. É formado por 42 conselheiros titulares e suplentes, que são servidores de todas as secretarias municipais, representantes da sociedade civil e de organizações não governamentais, como COPASA, Polícia Militar e Hospital Bom Jesus. Seu objetivo é fortalecer a articulação entre a Vigilância em Saúde e outros órgãos, contribuindo nas ações de prevenção e combate ao Aedes aegypti.

Prevenção

A prevenção deve ser feita com a eliminação de objetos que podem acumular água. Por isso, a população deve manter a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada; fechar tonéis e tanques de armazenamento de água; eliminar os pratinhos de vasos de plantas; manter os bebedouros de animais domésticos limpos e escovados; e manter piscinas sempre em uso e devidamente tratadas; manter as calhas livres de entupimentos para evitar acúmulo de água.

Também é preciso armazenar e destinar o lixo corretamente, mantendo o recipiente sempre fechado. Além disso, não se deve descartar o lixo ou qualquer outro depósito que possa acumular água no quintal de casa ou de vizinhos, na rua e em lotes vagos.