Presença dos Conselhos na praça deu início a conscientização sobre importância deles para a cidade

A 1ª Parada dos Conselhos Municipais de Congonhas, organizada pela Casa dos Conselhos, reuniu os 22 dos 32 existentes e seis entidades na praça JK. A intenção foi mostrar à sociedade que os conselhos necessitam de participação popular, porque influenciam na elaboração, fiscalização e implementação das políticas públicas da cidade e, por consequência, influenciam na vida do cidadão. O evento explicou como funcionam os conselhos. Teve ainda teatro, música, capoeira, entrevista ao vivo na Educativa FM com a ciclista Danielle Moraes, 2ª colocada do ranking brasileiro da MTB XCO Sub 23, aferição de pressão arterial e glicose, campanha do Novembro Azul, manicure, artesanato, pintura em tela distribuição de pipoca e algodão doce pelo CRAS Região Dom Oscar, entre outras atrações.

O Grupo Escoteiro Cidade dos Profetas hasteou a bandeira do Brasil e a orquestra do Garoto Cidadão participou da abertura do evento.

A Casa de Convivência Dom Luciano encenou o Teatro Convite Vivo de apresentação de todos os trabalhos de teatro, dança, ballet, curso de inglês, espanhol e informática que será realizada no dia 15 de dezembro, às 18h30, na Escola Municipal Oscar Weinschenck. E ainda comercializou artesanato e pinturas em tela, produzidos pelos usuários do projeto.

A Associação de Moradores Bairro Nova Cidade apresentou um musical do projeto Inclusão Social. O Conselho Municipal de Cultura levou ao palco do evento os novos talentos de Congonhas Ana Júlia Barbieri, Enzo Castelani e Maria Alice. As últimas apresentações culturais ficaram por conta da dupla Rosana e Gilberto e a Associação de Capoeira União da Praia Grande.

Membros do Conselho Municipal de Saúde que são também profissionais da área aferiram a pressão arterial e a glicose dos participantes da parada e aproveitaram para divulgar a campanha Novembro Azul.

O Consep, que este ano repassou duas viaturas ao Presídio de Congonhas e duas para o GEACAR EM 2017, além de um carro para o serviço de inteligência da Polícia Militar, também esteve presente.

O Conselho Municipal de Meio Ambiente distribuiu mudas durante o evento.

O secretário de Desenvolvimento e Assistência Social, Ronaldo Assunção, parabenizou a Casa dos Conselhos por terem levado todos os ativos para a praça a fim de demonstrarem quais são suas atribuições, já que é neles que decidem as ações em favor da sociedade. Esta possui 50% dos membros, enquanto os outros 50% são do Governo.

O vice-prefeito Arnaldo Osório complementou dizendo que os conselhos contribuem para a formação dos planos de ações de uma cidade. “Os conselhos funcionam como organizações capazes de estabelecer a relação entre o Governo e a sociedade civil. O prefeito Zelinho tem o maior carinho pelos conselhos”, garantiu.

A diretora da Casa dos Conselhos, ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social (Sedas), Fátima Mapa, agradece o total apoio que aquela Diretoria recebe do Governo Municipal. “Infelizmente este trabalho realizado em Congonhas não é desenvolvido em diversas cidades. Os conselhos aqui são organizados sem interferência direta da Administração Municipal. O prefeito sabe que administrar ouvindo os conselhos é muito mais fácil, porque eles apontam a vontade da população. Bom exemplo foi a votação contrária ao aumento da passagem do transporte coletivo municipal por parte do Conselho de Trânsito. O mesmo ocorre em outros, como o de Saúde e da Educação”, lembra.

“Mas ainda não temos uma lei que crie a Casa dos Conselhos. O prefeito Zelinho encaminhou o projeto de lei para a Câmara Municipal para que sua existência seja determinada por lei. No futuro, um prefeito que seja contra esta participação popular por este caminho não poderá acabar com esta casa, ou seja, não poderá enfraquecer esta alternativa de participação popular”, explicou Fátima.

Conselhos contribuem para tornar a sociedade melhor

No início da 1ª Parada dos Conselhos de Congonhas, a ciclista Danielle Moraes, 2ª colocada no ranking de MTB XCO Sub 23, deu seu depoimento em favor da participação das pessoas como forma de mudar a realidade de cada um e da sociedade. “Agradeço ao Conselho Municipal de Esporte que me deu a oportunidade de estar neste evento mostrando o que eu faço. Eu comecei com 17 anos no ciclismo, como robby, mas encontrei pessoas neste caminho que me incentivaram, eu gosto de superar desafios e no ciclismo eu tenho de me superar, sei que a gente pode conquistar o que quer com esforço. Hoje eu tenho uma condição melhor de levar minha vida através dele, conto com uma equipe bem estruturada, mas no começo eu dependi muito do Conselho Municipal de Esporte. Eu não tinha para onde correr e ele me ajudou. A Secretaria de Esporte e Lazer (Sel) sempre que pode também me ajuda”, contou. Em 2018, Danielle subirá para a categoria profissional e vive grande expectativa sobre o novo momento da carreira.

Deise Cristina Clodomiro Oliveira, membro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e que atua na Casa de Convivência Dom Luciano Mendes de Almeida ficou no bazar daquela entidade que comercializou artesanatos, como capa para almofada, toalha de banho e rosto, caixas de madeira, produtos a base de recicláveis, confeccionados por crianças e adolescentes do projeto.

“Este material é vendido também em feiras e na própria Casa de Convivência. As vendas são boas, mas ainda falta mais divulgação. Nossa sobrevivência é garantida pelo Conselho que nos apoia através do FIA (Fundo da Criança e do Adolescente). Também contamos com recursos de campanhas feitas nas empresas. Quem quiser fazer a doação de acordo com a dedução do Imposto de Renda pode procurar o Conselho”. A Casa atende 70 crianças que, em sua maioria, estão em situação de vulnerabilidade. Atividades com teatro, comunicação ambiental, música, artesanato, cursos de inglês, espanhol e informática, além de culinária ajudam a elas se desenvolverem. O endereço é rua Santa Catarina, nº 118, no bairro Centenário.

O Projeto Reciclando Vidas, também cadastrado no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, esteve presente divulgando os artesanatos confeccionados pelas crianças e adolescentes.

 

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher levou até a praça cartilhas que elencam os tipos de violência e as formas de proteção; a Lei Maria da Penha, que trata dos direitos e deveres; e uma fita de uma campanha de inserção do homem na proteção da mulher, seja mãe, esposa ou filha. A presidente Maria Auxiliadora Guerra diz que o Conselho conta com o apoio da justiça especial que cuida da proteção da mulher, por meio da juíza Dra. Flávia Generoso. “Mas falta muita coisa ainda, como uma casa de acolhida para a mulher agredida e que não tem para onde ir, para evitar inclusive mortes. Toda mulher que precisar do auxílio jurídico, psicológico, material ou outros deve procurar este Conselho”, aconselha.

O Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social informou à população sobre o papel dele, que é de controle, monitoramento e acompanhamento da política municipal desta área. Demonstrou também como o Conselho cumpre seu papel.

O presidente Adeir Santos Silva reconhece que há, em Congonhas, uma grande demanda na área de moradia. “Convidamos toda a população a participar dessa discussão, com ideias, para que tenhamos moradias cada vez mais dignas para a população congonhense. Um dos problemas graves do Município é a Bolsa Aluguel, já que ele arca com cerca de 80 alugueis para famílias que moravam em áreas de risco. É preciso resolver definitivamente o problema delas e utilizar este dinheiro para a construção de novas moradias”, disse.

O Conselho Municipal de Políticas Antidrogas (COMAD) contribuiu para a 1ª Parada apresentando o que tem sido feito nesta área em toda a cidade, como blitzes educativas, palestras, uso do rádio e panfletagem sobre o mau causado pelo uso abusivo de drogas. “Estamos aqui para mostrar para a sociedade como funciona e do que trata o Conselho. Estamos conseguindo desenvolver um grande trabalho de prevenção à frente do Conselho, preparando as pessoas para não se envolverem com as drogas. Realizamos nossa Conferência Municipal recentemente. Depois participamos da Conferência Estadual para trazer ideias novas nesta área para a cidade”, comentou o presidente do Conselho e assessor especial de Políticas Antidrogas, Dalton Barbosa Campos.

Já Laila Ferreira, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) e coordenadora do CRAS Alvorada comemorou a iniciativa de levar os conselhos para a praça JK. “Esta foi uma ação interessante da Casa dos Conselhos, porque eles são espaço de participação social para construção democrática de políticas públicas. É muito importante que a população se conscientize de que existe este espaço onde ela tem voz, tem direito de se manifestar e cobrar a implementação das políticas públicas do Município. Quando representante do Conselho, a pessoa tem também direito a voto. Para isso ela precisa saber quais conselhos existem em Congonhas e nos ajudar a construir uma política pública bacana para toda a cidade. No caso da Assistência Social, nosso principal desafio agora é manter os serviços que já são executados em Congonhas. Estamos conversando com a Prefeitura para não perdermos recurso municipal. Até porque sabemos que o atual cenário federal no momento é muito complicado”, avalia.

Reuniões dos Conselhos

CMI – Conselho Municipal do Idoso  reuniões   as 3ª quarta-feira do mês ás 15 hrs;

CMAS- Conselho Municipal de Assistência Social reuniões as 2ª quarta-feira de cada mês ás 14 hrs.

CMDCA- Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente reuniões as 2ª segunda-feira de cada mês ás 14 hrs.

CODEPLAN – Conselho Municipal de Desenvolvimento e Planejamento Urbano 1ª quarta feira de cada mês ás 9hrs.

CODEMA – Conselho Municipal de Defesa E Conservação do Meio Ambiente reuniões as  2°terça –feiras de cada mês ás 9 hrs.

 

CMDPD Conselho Municipal Dos Direitos da Pessoa com Deficiência reuniões as  3ª quarta feira de cada mês ás 16 hrs.

CMTT – Conselho Municipal de Trânsito e Transporte de Congonhas reuniões as 3ª quinta- feira de cada mês 19h.

CONDEC – Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico reuniões as 3ª quinta- feira de cada mês ás 16 hrs.

COMEC – Conselho Municipal DE EDUCAÇÃO DE CONGONHAS Última quinta ou última quarta de cada mês ás 9hrs.

CAE – Conselho Municipal de Alimentação reuniões as 2ª segunda- feira de cada mês ás 16hrs.

FUNDEB – Conselho Municipal do Fundo de Manutenção do Ensino Básico uma vez por semestre geralmente a 1° quarta-feira por semestre.

 

COMHIS – Conselho Municipal de Habitação e Interesse Social reuniões ás 3ª quinta -feira de cada mês ás 16 hrs.

FUMHIS – Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação reuniões as  3ª quinta feira de cada mês ás 14 hrs.

CMS – Conselho Municipal de Saúde reuniões as   2ª segunda-feira de cada mês ás 19 hrs.

CMDMC Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Congonhas reuniões ás

4ª quinta-feira de cada mês ás 16hrs.

COMAD – Conselho Municipal Antidrogas reuniões ás  2ª terça feira de cada mês ás 16hrs.

COMPIR – Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial reuniões ás 2°quarta-feira de cada mês ás 19 hrs.

 

CMC – Conselho Municipal de Cultura reuniões as 3ª segunda- feira de cada mês ás 19 hrs.

COMTUR – Conselho Municipal de Turismo reuniões as 3°quarta-feira de cada mês  ás 16 hrs.

 

CMEL – Conselho Municipal de Esporte e Lazer reuniões as 2°terça-feira de cada mês ás 19 hrs.

 

CONSEP-Conselho Comunitário de Segurança Pública reuniões as 1°segunda-feira de cada mês as 19 hrs.

 

Endereço da Casa dos Conselhos: Rua Francisco Senra Martins, nº113, no Centro.

Telefone:3731-3300