Quitandeiros de Congonhas receberam profissionais da gastronomia

Um bate-papo com muito aprendizado e muitas delícias na mesa marcou os preparativos para o 18° Festival da Quitanda. Os quitandeiros de congonhas receberam, nessa quinta-feira, 11, profissionais da gastronomia, que apresentaram técnicas de culinária e falaram sobre a relevância da boa apresentação dos produtos na hora da venda e a importância da higiene ao manipular e vender alimentos. A iniciativa foi uma parceria entre a Secretaria Municipal de Cultura e o Centro Universitário Una, de Belo Horizonte. O evento será realizado em 20 de maio, na Romaria. A Noite de Caldos e Violas acontece na véspera, no dia 19.

Além dos nomes da gastronomia congonhense, estiveram presentes a secretária municipal de Cultura, Míriam Palhares, o representante da EMATER em Congonhas, Paulo Rosa, a coordenadora de Bem-Estar Social da Emater-MG, Eugênia Mara Dias Gonçalves, as professoras de gastronomia da UNA, Rosilene Campolina e Patrícia Amante, a professora de confeitaria da Prefeitura de Belo Horizonte, Maria José Avelino, e a doutoranda em História, Juliana Bonomo.

Para a professora de gastronomia da Una, Rosilene Campolina, esses encontros são uma troca de experiências e são importantes para a profissionalização das quitandeiras. “É um prazer estar com vocês. O privilégio é nosso. Nós vamos passar conhecimento, mas digo que também vamos aprender. Isso aqui é uma ponte. Tem alguns erros técnicos que cometemos por desconhecimento. Se você vai vender sua quitanda, você precisa de alguns cuidados com a apresentação do prato, com a legislação, já que estamos trabalhando com alimento, entre outros. É assim que vamos nos tornando profissionais e nos especializando”, reforçou.