Semana do Meio Ambiente reforçou a importância da coleta seletiva

Práticas simples podem contribuir – e muito – para a preservação do meio ambiente, entre elas estão separar o material reciclável e descartar o lixo corretamente. Em Congonhas, o caminhão da coleta seletiva passa por todos os bairros e leva o que pode ser reciclado até o aterro sanitário, onde fica a Associação dos Catadores de Papéis e Materiais Recicláveis de Congonhas (ASCACON). Além disso, o Município conta com pontos de entrega, onde podem ser descartadas pilhas, baterias, lâmpadas e óleo, além do Ecoponto.

Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, uma série de ações foi realizada para sensibilizar a população. A primeira delas aconteceu no sábado, 9, no Mercado Municipal, quando a equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente orientou o público sobre o impacto do uso das sacolas plásticas e distribuiu ecobags. A Associação dos Catadores de Papéis e Materiais Recicláveis de Congonhas (ASCACON) falou sobre os horários da coleta seletiva no Município.

Já na segunda e terça-feira (11 e 12), a Praça JK foi palco de diversas intervenções, entre elas peças teatrais, exposição de objetos feitos de materiais recicláveis pelos alunos da E.E. Feliciano Mendes e do CET, oficina de pigmentos naturais, caminhão da BCHEM e distribuição de mudas e brindes. Além disso, as crianças se divertiram em pula-pula e se deliciaram com pipoca e algodão doce. Para conscientizar os servidores municipais sobre a importância de se separar o material reciclável, foram realizadas, na quarta-feira, 13, palestras sobre a coleta seletiva.

Congonhas produz 32 toneladas de lixo por dia, mas apenas duas toneladas são de lixo reciclável. Segundo a diretora de Gestão Ambienta da Prefeitura, Diana Sena, entre os diversos programas implantados pelo Governo Municipal, a coleta seletiva é uma das mais importantes e precisa de mais adesão da comunidade. Sobre a Semana do Meio Ambiente, ela ressalta: “Tivemos uma programação repleta de atividades para adultos e crianças para tentar, mais uma vez, integrar a população às questões ambientais. Mais uma vez ficamos felizes porque teve uma adesão significativa da população em relação a todas as intervenções. A receptividade foi muito boa. A palavra certa é sensibilizar a população. Acredito que já ultrapassamos a palavra ‘conscientização’, porque todas as pessoas têm consciência do que estamos vivendo”.

A moradora do Alvorada, Kelly Nascimento, aprova a realização de ações de conscientização como essa. Para ela, é essencial fazer a coleta seletiva em casa. “É importante fazer isso por causa do meio ambiente. Muita gente não tem consciência, mas é muito importante fazermos a reciclagem do lixo. Nós ensinamos para nossos filhos e para as outras pessoas. Não é fácil, mas basta querer fazer”, reforça.

A população deve separar o lixo úmido do reciclável. Este, deve ser descartado nos dias em que o caminhão da coleta seletiva passa pelo bairro. Lâmpadas, pilhas, bateria e óleo devem ser levados até o Ponto de Entrega localizado no prédio utilizado pela Prefeitura, à av. JK, 230, Centro. O óleo, devidamente condicionado, também pode ser coletado pelo caminhão da coleta seletiva. Já pneus e eletroeletrônicos devem ser entregues no Ecoponto, à rua Jair Elias, 87, Santa Mônica.