Prefeitura Municipal de Congonhas

Você sabia?
Imprimir Email

Institucional

Símbolos

por Ascom

21/09/2011 02:08

Bandeira

Brasão Prefeitura de Congonhas

Bandeira Oficializada pela Lei nº 975 de 29 de julho de 1982, a bandeira do município de Congonhas é constituída de:

• um retângulo branco;
• ao centro, uma cartela em amarelo ouro com desenho inspirado no relevo de esteatita, existente na entrada do adro da Basílica do Senhor Bom Jesus, que representa um marco espiritual da cidade;
• no centro da cartela, dentro de um círculo, está o conjunto em cinza e branco dos profetas Daniel e Jonas que representa parte do conjunto escultórico barroco do Mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho;
• ladeando o círculo, dois ramos de folhagem do arbusto denominado “Congonha”;
• na cartela estão gravadas, ainda, três datas:

1691 em algarismos romanos na parte superior da cartela, que representa o ano de surgimento do arraial de Congonhas. 1746 em algarismos arábicos, contida no listel azul à esquerda, relativo à data de criação do distrito. 1938 em algarismos arábicos, contida no listel azul, à direita, relativo à data de criação do município. Ao fundo observa-se a paisagem das montanhas da cidade. Na parte central, aparece a inscrição CONGONHAS, em letras tipo romano antigo. Logo abaixo, a inscrição MINAS GERAIS.

 

Brasão de Armas

Tem as mesmas características do desenho da cartela existente na bandeira.

• A cor amarela (jalne) da cartela simboliza a riqueza mineral da cidade, bem como a força que o seu povo representa;
• O azul celeste (blau) da paisagem e dos listéis simboliza os ideais de justiça, serenidade e lealdade;
• O verde (sinople) representa o arbusto denominado “congonha”, cujo nome deu origem à cidade;
• O branco (prata) simboliza nossas tradições e aspirações de paz e concórdia.

O brasão é inserido num círculo contornado, na parte superior, pelos dizeres Governo Municipal, e na parte inferior, Poder Legislativo ou Poder Executivo, constituindo o distintivo de cada poder.

 

Hino à Congonhas

Música de José Amaro de Souza

Poema de Péricles Rodrigues Reis, Mauro Hebert Godóy e Rubens Barbieri

 

Congonhas, cidade eterna
Singela e pura capital da fé
Floriu no cenário mineiro
e também no estrangeiro,
Onde se glorificou.
A arte é a tua glória,
com os teus profetas apontando o céu
de Minas, conta a história,
és também a glória do Brasil.
 
A  tua gente hospitaleira,
tão gentil e nobre,
ama tuas tradições.
Tua beleza encanta,
terra de tanto amor,
Feliz é você que vem
conhecer a nossa bela história.
Minha Congonhas,
terra querida,
arte, amor e vida.


Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página