Agendamento de consultoria sobre crédito e financiamento para empreendedores começa nesta segunda

 Sua empresa precisa de ajuda para enfrentar a pandemia do coronavírus? A Prefeitura, em parceria com a Caixa Econômica Federal e o Sebrae, está atendendo empreendedores locais para orientar, agilizar e facilitar o acesso às linhas de crédito e financiamento oferecidas pelo banco público. A ação também tem o apoio da Associação Comercial de Congonhas e do Sindicomércio. O primeiro dia do serviço foi realizado nessa quinta-feira, 21, no QG da Inovação.

O atendimento será realizado na próxima quarta-feira, 27, das 13h às 17h, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, localizada na Av. JK, 230, sala 108, Centro. Os interessados devem agendar a consultoria nos dias 25 e 26, pelos números de telefone: 3731-1300 (ramal 1229) ou 99787-2442.

O Gerente de Carteira PJ da Caixa, Adriano Zebral, explica que quatro tipos de serviços estão disponíveis aos empreendedores. A primeira ação implementada foi a redução das taxas de juro das linhas de capital de giro, como o Gira Caixa Fácil, que passou de 2,57% para 1,51%.

Outra medida foi a pausa dos contratos vigentes de adimplentes e inadimplentes. “Quem tinha contrato inadimplente em até 30 dias de atraso, demos 60 dias de pausa, ou seja, ele ficou adimplente de novo sem desembolsar nenhum recurso. O cliente adimplente, que estava em dia ou com atraso de até 15 dias, conseguimos cadastrar três meses de carência”, explica.

A terceira ação é a oferecida pelo BNDES, a qual a Caixa aderiu. É uma linha de crédito exclusivo para folha de pagamento, com taxa de juros de 3,75% ao ano. “Essa linha de crédito só pode ser usada para pagamento de funcionários com até dois salários mínimos. Se o empregado ganha mais, pode fazer, mas só vamos arcar com dois salários mínimos”, pontua.

A quarta linha de crédito é ofertada em parceria com o Sebrae a empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões. São divididas em nichos: Microempreendedores Individuais (MEI), com faturamento de até R$ 81 mil; Microempresas (ME), com até R$ 360 mil; e Empresas de Pequeno Porte (EPP), com faturamento de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões. As taxas variam de 1,19 a 1,59%, de acordo com o porte.

Os documentos básicos para análise de crédito são: contrato social atualizado ou requerimento de empresário ou certificado de MEI; Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência dos sócios e cônjuges, se for o caso; Certidão de Casamento, se for o caso; CNPJ; última declaração de imposto de renda da empresa (DEFIS ou ECF); relação de faturamento fiscal dos últimos 12 meses; extrato do Simples Nacional do último mês faturado, se for o caso.