DESTAQUE EM CONGONHAS

Cigarros eletrônicos poderão ser apreendidos pela Vigilância Sanitária, após proibição da Anvisa

Por Secretaria Municipal de Comunicação e Eventos - 24 de maio de 2024

As equipes de Vigilância Sanitária (Visa) de todo país devem apreender todo e qualquer dispositivo eletrônico para fumar, popularmente conhecidos como cigarros eletrônicos, que estejam sendo comercializados. A Visa de Congonhas vai intensificar a fiscalização com base na Resolução de Diretoria Colegiada nº 855/2024 da Anvisa, que proíbe a comercialização, distribuição, armazenamento, fabricação, importação e a propaganda dos cigarros eletrônicos em todo o território nacional que entrou em vigor no dia 02 de maio.

Os dispositivos eletrônicos para fumar (DEF) também são conhecidos como vaper, pod, e-cigarette, e-ciggy, e-pipe, e-cigar, heat not burn (tabaco aquecido), entre outros.

A resolução proíbe, ainda, o uso destes produtos em recintos coletivos fechados, públicos ou privados, como restaurantes bares, cinemas, salas de aula, teatros, estádios e outros lugares. A proibição é idêntica aos demais produtos como cigarros, charutos e narguilé.

A coordenadora da Vigilância Sanitária de Congonhas, Renata Adriane, ressalta os riscos que os cigarros eletrônicos proporcionam e comenta sobre as fiscalizações que irão acontecer no comércio da cidade. “Estes dispositivos são muito nocivos à saúde e estão sendo muito consumidos por um número grande de pessoas e pessoas muito jovens. Há diversas evidências sobre danos pulmonares e cardiovasculares ligados a esses aparelhos, que estão se manifestando de forma até mais rápida do que com o cigarro convencional. Por isso, a  Vigilância Sanitária de todas as cidades brasileiras  – e também aqui em Congonhas – estarão mobilizadas e vão intensificar as ações de fiscalização para coibir a circulação ilegal destes Dispositivos Eletrônicos para Fumar bem como seus refis e acessórios”, frisou Adriane.

Por Reinaldo Silva/Reprodução: Freepik