População já percebe os efeitos da ampliação da coleta seletiva em Congonhas

A Prefeitura busca sempre prestar a população congonhense um atendimento de excelência em limpeza urbana capaz de suprir todas as demandas da cidade. Para melhoria do serviço de coleta seletiva, o município conta agora com dois caminhões que realizam o serviço diariamente, obedecendo à rota pré-definida. A novidade chegou um mês antes da celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho (próxima sexta-feira), e é destacada nesta reportagem que integra a programação da Semana de Meio Ambiente, que este ano será virtual em decorrência da pandemia do Coronavírus. O objetivo desta programação, disponibilizada no site e redes sociais da Prefeitura é buscar alternativas para conscientização dos munícipes em relação às questões ambientais no período de isolamento e pós-isolamento social provocado pela quarentena, desenhando cenários e perspectivas futuras para o Meio Ambiente, por meio da Educação Ambiental.

Durante este período de pandemia, a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Congonhas observou um aumento da geração de resíduos sólidos, o que coincidiu com o aumento da capacidade diária de coleta de material reciclável.

No último ano, um veículo já havia se tornado insuficiente, porque o cidadão está cada vez mais se conscientizando da importância de colaborar para a preservação do meio ambiente. Vale frisar que a eliminação incorreta de vasilhames também prejudica o combate às doenças transmitidas pelo mosquito da dengue. E a tendência é aumentar gradativamente o número de materiais descartáveis disponíveis no mercado, bem como o aumento da quantidade de materiais destinados pela população à coleta seletiva.

Segundo a moradora do bairro Matriz, Maria do Carmo Gomes Martins, “o serviço dá coleta seletiva melhorou muito. Aantes não tinha dia nem hora certa para passar. Algumas semanas nem passava. A gente colocava o lixo para fora e tinha que voltar com ele e esperar à próxima semana. Agora passa toda quinta-feira logo depois do meio dia aqui na rua São Luiz. Se continuar assim. está ótimo”.

Diana Sena, diretora de Gestão Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, tem certeza de que “a quantidade de material reciclável recolhido através da Coleta Seletiva vai aumentar, diminuindo a quantidade de resíduos que começaram a ser destinados ao aterro regional do ECOTRES (Consórcio Público de Tratamento de Resíduos Sólidos), sediado em Conselheiro Lafaiete [que começou a ser utilizado por Congonhas nessa quarta-feira, 3 de junho]. Isto refletirá em menos custos para o município. O dinheiro economizado poderá ser revertido em investimentos na Educação Ambiental, e ainda na infraestrutura da Usina de Triagem”.

A Secretaria de Meio Ambiente e a empresa SISTEMMA Assessoria e Construções LTDA promovem nestasexta-feira, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, treinamento para os todos os garis e colaboradores da limpeza urbana, com objetivo de esclarecer dúvidas e qualificá-los para que realizem a coleta e separação do material de coleta seletiva e resíduos sólidos.

O que o caminhão da coleta seletiva leva?

– Óleo de cozinha, desde que o recipiente esteja fechado;

– Vidro, desde que bem embalado para evitar machucar os garis.

– Isopor;

– Embalagem tetra pak

O que a coleta seletiva não leva?

– Latas de tinta;

-Vidro temperado (mesa), laminado (carro) e reflexivo (prédio);

– Pilhas e baterias

– Equipamentos eletroeletrônicos

– Pneus

– Lâmpadas