DESTAQUE EM CONGONHAS

Secretaria de Saúde de Congonhas engajada em mais uma campanha “Agosto Dourado”

Por Secretaria Municipal de Comunicação e Eventos - 4 de agosto de 2022

A campanha Agosto Dourado 2022 está de volta e a Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas está engajada para as mobilizações quanto ao incentivo à amamentação. O Ministério da Saúde colocou como tema para este ano: “apoiar a amamentação é cuidar do futuro”.

A cor dourada se relaciona ao padrão ouro de qualidade do leite humano. O objetivo da campanha é de fortalecer o aleitamento materno com exclusividade ao bebê até os seis meses de vida. Sugere-se também que haja continuidade até os dois anos de idade da criança ou mais.

Outro objetivo é de dar suporte a mulheres e outras redes de apoio quanto à amamentação segura e seus benefícios. De acordo o Ministério da Saúde – MS, a meta estabelecida pela Organização Mundial da Saúde – OMS é aumentar a taxa de aleitamento materno, exclusivo nos primeiros seis meses de vida, em 50%, até o ano de 2025. Atualmente, no Brasil, a amamentação exclusiva alcança 45,8% dos bebês com até seis meses, segundo o MS.

Em Congonhas, o trabalho segue junto às equipes da Estratégia de Saúde da Família – ESF bem como na Clínica da Criança e Clínica da Mulher. As orientações e incentivos são repassados para as lactantes e futuras lactantes no território de abrangência de cada ESF. Elas são intensificadas neste período do “Agosto Dourado”, mas são realizadas o ano inteiro como trabalho de rotina para garantir a saúde, tanto das crianças quanto das mães.

De acordo com a diretoria de Atenção Primária à Saúde, durante todo o mês, haverá também palestras e trabalhos para gestantes e lactantes voltados para o incentivo a amamentação e aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida.

Dados da Secretaria de Saúde de Congonhas informam que, atualmente há cerca de 480 crianças com menos de 12 meses de idade e 550 mulheres gestantes no Município.

Leia o depoimento de Camila Rates, lactante, enfermeira da Atenção Primária à Saúde de Congonhas e Consultora em Amamentação:

Por muitas vezes eu penso em desistir, mas em todas as vezes eu escolho continuar. Amamentar é isto, uma escolha. É escolher abdicar grande parte do tempo em função de oferecer o melhor para os filhos. É escolher acordar de madrugada para nutrir, é escolher tomar um banho corrido para acalentar, mas, em contrapartida, também é escolher poder proporcionar o melhor alimento, o melhor carinho e o melhor momento de uma só vez, por meio do leite materno. Ah, esse vale ouro e o Agosto Dourado está aí para nos lembrar disso.

Há 3 anos e 4 meses eu sigo amamentando. Nesse período eu vivi várias fases: amamentar somente um filho, amamentar durante a gestação (Lactogestação) e, atualmente, amamentar dois filhos de idades diferentes (Amamentação em Tandem). Theo, 3 anos e 4 meses, compartilha o seu “tetê” com a irmãzinha Laura há 5 meses. Eles seguem crescendo fortes e saudáveis. Laurinha ainda está em aleitamento materno exclusivo e ambos seguem mamando em livre demanda. Há leite suficiente para os dois e ainda sobra para eu extrair e deixar para a princesinha quando preciso me ausentar.

É fácil? Não. É difícil. Quando um acaba de mamar o outro começa. Há dias em que não sei se vivi ou se amamentei. Mas, em todos os dias eu me sinto abençoada por ver bem de pertinho os dois mamando juntos e trocando carinhos. As mãozinhas dadas me encantam. Como disse, não é fácil, mas é possível quando a mulher tem uma rede de apoio ao seu lado e profissionais capacitados a orientá-la, desde o pré-natal, e auxiliá-la após o nascimento do bebê, como no caso da Atenção Primária à Saúde e da Clínica da Mulher e da Criança. Um beijinho dourado a todas!!!
Camila Rates

Por: Daniel Palazzi – Comunicação – Prefeitura de Congonhas
Foto: Arquivo de família – Daniel Silva